Morro dos anjos águas quentes hotel resort

Sistema de multipropriedade

Sua família pode desfrutar do sistema que mais cresce no Brasil o multipropriedade. O modelo inteligente de garantir as férias para a vida toda.

1, 2 ou 4 semanas por ano para a vida toda!

UM FANTÁSTICO PLANO DE FÉRIAS PARA VOCÊ E SUA FAMÍLIA.

Fração do imóvel

A multipropriedade imobiliária nada mais é do que “o regime de condomínio em que cada um dos proprietários de um mesmo imóvel é titular de uma fração de tempo

Escritura Pública e matrícula

Existe uma matrícula-mãe referente ao imóvel-base. As outras matrículas resultam dela, respeitando a fração de tempo de cada multiproprietário, que é considerada como uma unidade imobiliária. O proprietário pagará apenas o que for relacionado à sua unidade periódica.

Usar, Alugar ou Trocar

No Morro dos Anjos você tem por direito a opção de usar, alugar no pool ou até mesmo trocar sua fração de tempo.

Faça parte do Morro dos Anjos. Fale conosco!

Possuimos um time pronto para te atender!

FAQ

Estamos aqui para ajudá-lo com qualquer dúvida

De acordo com a norma, que incluiu o artigo 1.538-C no Código Civil, a multipropriedade imobiliária nada mais é do que “o regime de condomínio em que cada um dos proprietários de um mesmo imóvel é titular de uma fração de tempo, à qual corresponde a faculdade de uso e gozo, com exclusividade, da totalidade do imóvel, a ser exercida pelos proprietários de forma alternada”.

A multipropriedade imobiliária parte da ideia de que o imóvel será fragmentando em unidades periódicas, com medidas determinadas pela fração de tempo. Como no caso do condomínio edilício, cada cota de fração de tempo corresponde a uma fração ideal, envolvendo as deliberações internas.

A fração de tempo não pode ser menor que 7 dias. Uma das primeiras conclusões a que se pode chegar é que o imóvel nesse regime deve contar com, no máximo, 52 unidades periódicas, já que há 52 semanas em um ano. Apesar disso, o tempo mínimo não é uma regra, pois se o sistema for criado com outras finalidades, que não as econômicas, os critérios podem ser diferentes.

Essa modalidade de investimento e de viagem já é bem difundida no mundo todo. No Brasil ainda é novidade, por isso é a hora certa de considerar esse tipo de investimento. 

O Projeto de Lei (nº 13.777)  de Multipropriedades foi sancionado em dezembro de 2018 pelo até então presidente Michel Temer. Essa competência jurídica-legislativa tem como objetivo dar mais segurança para o comprador final e estimular a prática no Brasil.

Melhor ter 10% e usar 100% do que ter os 100% e usar 10%, concorda? Ao adquirir uma multipropriedade você não terá um imóvel subutilizado, como acontecem com as casas de praia na baixa temporada;

Você poderá adquirir uma propriedade de alto padrão investindo muito menos dinheiro do que seria necessário para ser o proprietário exclusivo do imóvel;

Você irá gastar muito menos com custos fixos e de manutenção, uma vez que as despesas são divididas com os demais proprietários;

Existe a possibilidade de você remunerar o tempo em que o imóvel não é usufruído ao deixá-lo disponível para alugar, ou seja, você poderá rentabilizar a propriedade;